RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 11 idiomas

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


ARGO

Arquivos

O programa ARGO é o novo programa de acção de cooperação administrativa nos domínios das políticas de asilo, imigração e passagem das fronteiras externas. Substitui o antigo programa Odysseus.

ACTO

Decisão do Conselho, de 13 de Junho de 2002, que adopta um programa de acção de cooperação administrativa em matéria de fronteiras externas, vistos, asilo e imigração (ARGO) [Ver Actos Modificativos].

SÍNTESE

1. A presente decisão visa instaurar um novo programa relativo à cooperação administrativa nos domínios das fronteiras externas, dos vistos, do asilo e da imigração, uma vez que o programa Odysseus ( (DE) (EN) (ES) (FR) (DE) (EN) (ES) (FR) (DE) (EN) (ES) (FR) (DE) (EN) (ES) (FR)) chegou ao seu termo (o orçamento previsto para o programa Odysseus esgotou-se em 2001). O novo programa, que se designa ARGO, abrange o período de 1 de Janeiro de 2002 a 31 de Dezembro de 2006.

2. Os objectivos do programa são os seguintes:

  • Promover a cooperação entre as administrações nacionais responsáveis pela aplicação da legislação comunitária, assegurando que seja devidamente considerada a dimensão comunitária das acções.
  • Promover uma aplicação uniforme do direito comunitário.
  • Incentivar a transparência das acções tomadas pelas autoridades nacionais, bem como a eficácia geral das administrações nacionais na realização das suas tarefas.

3. O programa deve apoiar medidas em matéria de:

  • Passagem das fronteiras externas(eficácia dos controlos).
  • Vistos (respeito dos princípios comunitários em matéria de emissão de vistos, harmonização das regras relativas à análise dos pedidos, harmonização das excepções, etc.).
  • Asilo (estabelecimento de um regime comum europeu de asilo, determinação do Estado responsável pela análise de um pedido de asilo, aproximação das regras relativas ao reconhecimento e ao conteúdo do estatuto de refugiado, etc.).
  • Imigração (aplicação efectiva, eficaz e homogénea das disposições em matéria de imigração clandestina, regresso de residentes ilegais, trânsito, etc.).

4. Nos domínios supramencionados, o programa pode financiar os seguintes tipos de actividades:

  • Acções de formação.
  • Intercâmbio de funcionários.
  • Acções que promovam o tratamento informatizado de ficheiros e o intercâmbio electrónico de dados.
  • Criação de centros operacionais comuns e de equipas compostas por funcionários de dois ou mais Estados-Membros.
  • Estudos, investigações, conferências e seminários.
  • Actividades dos Estados-Membros em países terceiros.

5. O programa ARGO pode financiar também projectos nacionais no domínio das fronteiras externas, destinados a colmatar determinadas lacunas estruturais verificadas em pontos de passagem fronteiriços estratégicos, com base em critérios objectivos.

6. O programa ARGO pode financiar até 60% do custo da acção (até 80% em casos excepcionais). A intervenção do programa ARGO exclui qualquer financiamento por outro programa financiado pelo orçamento comunitário. O montante afectado à aplicação do programa é de 25 milhões de euros. Além disso, a Autoridade Orçamental aumentou sensivelmente as dotações afectadas ao programa ARGO para 2004, com o intuito de melhorar a gestão das fronteiras externas.

7. A Comissão é responsável pela execução do programa ARGO, em parceria com os Estados-Membros. Além disso, deve preparar um programa de trabalho anual e avaliar e seleccionar as acções propostas. A avaliação é feita no respeito de certos critérios, tais como a conformidade com o programa anual, a dimensão europeia da acção, a qualidade da acção, o montante do apoio solicitado, etc.

8. A Comissão é assistida por um comité designado "Comité ARGO". A Comissão apresenta anualmente ao Parlamento Europeu e ao Conselho um relatório sobre a execução do programa ARGO. A Comissão apresentou o primeiro relatório em 2003 e o relatório final deverá ser apresentado, o mais tardar, em 31 de Dezembro de 2007.

REFERÊNCIAS

ActoEntrada em vigorTransposição nos Estados-MembrosJornal Oficial
Decisão 2002/463/CE19.06.2002-JO L 161 de 19.06.2002

Acto(s) modificativo(s)Entrada em vigorTransposição nos Estados-MembrosJornal Oficial
Decisão 2004/867/CE18.12.2004-JO L 371 de 18.12.2004
Última modificação: 13.09.2005
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página