RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 15 idiomas
Novos idiomas disponíveis:  CS - HU - PL - RO

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Fórum sobre a justiça

A presente comunicação tem por objectivo criar um Fórum de debate das políticas e práticas da UE no domínio da justiça civil e penal. Trata-se de um espaço de diálogo entre especialistas (profissionais, representantes dos sistemas de justiça nacionais e académicos). Deste modo, o Fórum constitui um mecanismo permanente através do qual as instituições europeias podem consultar os profissionais do sector sobre a elaboração das políticas europeias e a análise da aplicação dos textos em vigor.

ACTO

Comunicação da Comissão, de 4 de Fevereiro de 2008, sobre a criação de um Fórum para debater as políticas e as práticas da UE no domínio da justiça [COM(2008) 38 final – Não publicada no Jornal Oficial].

SÍNTESE

O Fórum destina-se a:

  • Contribuir para o diálogo entre os profissionais no âmbito de uma plataforma permanente. Tem por objectivo facilitar a troca de opiniões, aumentar a compreensão mútua, fazer emergir progressivamente uma cultura judiciária comum e reforçar a confiança mútua entre os profissionais competentes em matéria de justiça civil e penal;
  • Recolher os dados e definir as melhores práticas. Esta definição pode ser estimulada através de financiamentos europeus;
  • Consultar os profissionais numa fase precoce, isto é, durante a concepção das políticas europeias em matéria de justiça. O Fórum será chamado a dar pareceres sobre acções específicas previstas a nível da União Europeia (UE) neste domínio;
  • Formular pareceres sobre o funcionamento global da cooperação judiciária europeia;
  • Ajudar a Comissão a elaborar o relatório de avaliação da aplicação das medidas da UE no direito nacional. Em especial, o Fórum presta assistência no âmbito da avaliação do exercício de transposição das medidas em questão pelos Estados-Membros;
  • Avaliar as políticas europeias. Trata-se de apreciar o impacto de uma medida certificando-se de que esta atingiu o respectivo objectivo específico e contribuiu para um dos objectivos globais ligados ao espaço de liberdade, de segurança e de justiça. Trata-se ainda de identificar as consequências não previstas dessa medida;
  • Contribuir para a elaboração de estatísticas judiciárias compatíveis. O Fórum é vocacionado para participar no trabalho da Comissão, transmitindo-lhe pareceres sobre métodos estatísticos e sobre os dados recolhidos;
  • Participar no processo de selecção do vencedor do prémio “Balança de Cristal da Justiça”, que recompensa as práticas inovadoras destinadas a melhorar o funcionamento do sistema judiciário civil. Pode também ser levado a participar num prémio bienal complementar previsto pela Comissão relacionado com a justiça penal.

O Fórum agrupa representantes:

  • Dos Estados-Membros;
  • De organismos instituídos pela UE: Eurojust, rede judiciária europeia em matéria penal e rede judiciária europeia em matéria civil e comercial;
  • De organizações europeias que reúnem diversos sectores ou profissões: a conferência Eurojustice, que agrupa os procuradores-gerais ou a rede europeia de formação judiciária (EN) (FR), a rede de presidentes dos supremos tribunais da União Europeia, a Associação dos Conselhos de Estado, a European Association of Administrative Judges e o Conselho das Ordens e Sociedades de Advogados da União Europeia;
  • De organizações não governamentais como a MEDEL, JUSTICE, Amnistia Internacional e European Forum for Victim Services;
  • De redes universitárias como a rede académica de direito penal europeu (ECLAN), a Associação Internacional de Direito Penal (AIDP) e a Eurodefensor.

O Fórum reúne-se numa sessão plenária anual e por subgrupos. Estes subgrupos, que se reúnem de acordo com as necessidades, tratam de temas específicos, como o acesso ao apoio judiciário ou o respeito pelo direito a um processo equitativo.

Um representante do Conselho da Europa é associado ao Fórum. A este respeito, a Comissão esclarece que o Fórum trabalha em parceria estreita com um dos órgãos desta organização, a Comissão Europeia para a Eficácia da Justiça na Europa (CEPEJ).

Por outro lado, a Comissão refere que prevê a criação de um sítio na Internet para:

  • Divulgar as conclusões, os trabalhos e os estudos do Fórum;
  • Constituir uma instância de diálogo entre os intervenientes no domínio da justiça penal.

Contexto

A criação deste Fórum assenta numa dupla conclusão da Comissão:

  • Não existe qualquer instância de diálogo entre os profissionais nem qualquer canal de comunicação reconhecido pelas instituições da UE em matéria de preparação da legislação e de avaliação das medidas tomadas pela UE;
  • O mundo judiciário é favorável à criação de um Fórum sobre a justiça.
Última modificação: 13.05.2008
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página