RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 15 idiomas
Novos idiomas disponíveis:  CS - HU - PL - RO

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Modelo comunitário de visto

Foi estabelecido um modelo comunitário de visto para facilitar a harmonização das políticas nacionais em matéria de vistos e para promover a livre circulação de pessoas na União Europeia.

ACTO

Regulamento (CE) n° 1683/95 do Conselho, de 29 de Maio de 1995, que estabelece um modelo-tipo de visto [Ver actos modificativos].

SÍNTESE

Modelo de visto uniforme

O regulamento referido estabelece um modelo-tipo de visto comum a todos os Estados-Membros.

O regulamento considera "visto" qualquer autorização concedida ou qualquer decisão tomada por um Estado-Membro exigida para a entrada no seu território, para efeitos de:

  • estada nesse Estado-Membro ou em vários Estados-Membros durante um período não superior a três meses;
  • trânsito através do território ou da zona de trânsito aeroportuário desse Estado-Membro ou de vários Estados-Membros.

As informações constantes do modelo-tipo de visto serão conformes:

  • às especificações técnicas que figuram em anexo ao regulamento, que estabelecem dispositivos de segurança universalmente reconhecidos e perceptíveis a olho nu;
  • às especificações técnicas complementares que se destinam a impedir a contrafacção ou a falsificação do visto e fornecem métodos para o seu preenchimento.

Se as especificações tiverem de ser mantidas secretas, então deverão ser comunicadas apenas:

  • aos organismos responsáveis pela impressão dos vistos;
  • às pessoas devidamente autorizadas pela Comissão ou pelos Estados-Membros.

Foram adoptadas medidas complementares, necessárias para garantir um nível mais elevado de segurança, com as decisões da Comissão de 7 de Fevereiro de 1996 e de 27 de Dezembro de 2000.

Cada Estado-Membro designará apenas um organismo único como responsável para a impressão dos vistos e comunicará o nome desse organismo à Comissão e aos restantes Estados-Membros.

7. Conforme disposto pela Directiva 95/46/CE sobre a protecção de cidadãos no que respeita ao processamento de dados pessoais e sobre a livre movimentação de tais dados, um cidadão a quem tenha sido emitido um visto poderá, quando aplicável, solicitar correcções aos dados pessoais incluídos nesse visto.

A Comissão é coadjuvada no seu trabalho relativo à uniformização do modelo-tipo de visto por um comité composto por representantes dos Estados-Membros e presidido pelo seu representante.

Os Estados-Membros poderão utilizar o modelo-tipo de visto para efeitos diferentes dos referidos, desde que não exista qualquer possibilidade de confusão com o visto uniforme abaixo definido.

REFERÊNCIAS

Acto

Entrada em vigor

Transposição nos Estados-Membros

Jornal Oficial

Regulamento (CE) n° 1683/95

3.8.1995

-

JO L 164 de 14.7.1995

Acto(s) modificativo(s)

Entrada em vigor

Transposição nos Estados-Membros

Jornal Oficial

Regulamento (CE) n° 334/2002

15.3.2002

-

JO L 53 de 23.2.2002

Regulamento (CE) n° 856/2008

22.9.2008

-

JO L 235 de 2.9.2008

ACTOS RELACIONADOS

Regulamento (CE) nº 333/2002 do Conselho, de 18 de Fevereiro de 2002, relativo a um modelo uniforme de impresso para a aposição de vistos concedidos pelos Estados-Membros a titulares de documentos de viagem não reconhecidos pelo Estado-Membro que emite o impresso [Jornal Oficial L 53 de 23.2.2002].
O presente regulamento limita-se a descrever o modelo uniforme de impresso, por forma a torná-lo mais seguro. Em anexo à presente proposta reproduz-se um modelo do referido impresso. Serão delineadas especificações técnicas que garantam um certo nível de segurança contra a contrafacção, a falsificação e o roubo. As disposições estabelecidas mantêm-se em sigilo, não são publicadas e só são comunicadas aos organismos encarregados da respectiva impressão, designados pelos Estados-Membros.
Os Estados-Membros utilizam o modelo uniforme de impresso o mais tardar dois anos após a adopção das disposições acima referidas. A introdução de um novo modelo não afectará a validade de outras autorizações anteriormente emitidas, salvo disposição em contrário por parte do Estado-Membro.
No que respeita à protecção dos dados de carácter pessoal, são respeitadas as disposições da Directiva 95/46/CE de 24 de Outubro de 1995.

Última modificação: 30.09.2008
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página