RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 15 idiomas
Novos idiomas disponíveis:  CS - HU - PL - RO

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Instrumento de financiamento para a promoção da democracia e dos direitos humanos a nível mundial (2007 – 2013)

O presente regulamento institui um instrumento europeu para a democracia e os direitos humanos com o objectivo de contribuir para o desenvolvimento e a consolidação da democracia e do Estado de direito, bem como para o respeito pelos direitos humanos e as liberdades fundamentais.

ACTO

Regulamento (CE) n.º 1889/2006 do Parlamento Europeu e do Conselho de 20 de Dezembro de 2006 que institui um instrumento de financiamento para a promoção da democracia e dos direitos humanos a nível mundial.

SÍNTESE

O presente regulamento institui um instrumento financeiro que visa promover a democracia e os direitos humanos nos países terceiros e substitui a precedente Iniciativa Europeia para a Democracia e os Direitos do Homem (IEDDH).

Natureza do instrumento

A ajuda prestada no âmbito deste instrumento tem por objectivos:

  • Reforçar o respeito dos direitos humanos e das liberdades fundamentais, nos países e regiões onde se encontram mais ameaçados.
  • Apoiar a sociedade civil no seu papel de promoção dos direitos humanos e da democracia, na sua acção a favor da reconciliação pacífica de interesses particulares, na sua função de representação e de participação política.
  • Apoiar as acções relacionadas com os direitos humanos e a democracia, nos domínios abrangidos pelas orientações comunitárias.
  • Reforçar o enquadramento internacional e regional para a protecção dos direitos humanos, da justiça, do Estado de direito e da promoção da democracia.
  • Promover a confiança nos processos eleitorais democráticos, reforçando a sua fiabilidade e transparência, nomeadamente através de observações eleitorais.

A fim de prosseguir esses objectivos, a ajuda comunitária apoia as seguintes acções:

  • A promoção da democracia participativa e representativa e os processos de democratização através das organizações da sociedade civil, (nomeadamente: a promoção da liberdade de associação e reunião, de opinião e expressão; o reforço do Estado de direito e da independência do poder judicial; a promoção do pluralismo político e da representação política democrática; a promoção da igualdade de participação de homens e mulheres na vida social, económica e política; o apoio a medidas que visem facilitar a conciliação pacífica dos grupos de interesse)
  • A protecção dos direitos humanos e das liberdades fundamentais, tal como consagrados na Declaração Universal dos Direitos do Homem e nos demais instrumentos internacionais.

A fim de garantir a coerência e a eficácia da ajuda, a Comissão assegura uma estreita coordenação entre as suas actividades e as dos Estados-Membros. Além disso, a ajuda referida no presente regulamento é coerente com a política comunitária de cooperação para o desenvolvimento, bem como com a e de segurança da União Europeia no seu conjunto. Deve igualmente completar a ajuda fornecida no âmbito dos instrumentos comunitários de ajuda externa e do Acordo de Parceria com os Estados de África, das Caraíbas e do Pacífico (ACP).

Gestão e execução

Nos termos do presente regulamento, a execução da ajuda é feita por meio de:

  • Documentos de estratégia que definem as prioridades da Comunidade, a situação internacional e as actividades dos principais parceiros.
  • Programas de acção anuais, com base nos documentos de estratégia e as suas eventuais revisões.
  • Medidas especiais que não estão previstas nos documentos de estratégia e que podem ser adoptadas pela Comissão.
  • Medidas ad hoc mediante as quais a Comissão pode conceder subvenções de pequeno montante aos defensores dos direitos humanos para dar resposta a necessidades urgentes de protecção.

As entidades que podem beneficiar de um financiamento são:

  • Organizações da sociedade civil.
  • Organizações sem fins lucrativos do sector público e privado.
  • Órgãos parlamentares nacionais, regionais e internacionais nos casos em que a medida proposta não possa ser financiada por um instrumento conexo de ajuda externa da Comunidade.
  • Organizações intergovernamentais, regionais e internacionais.
  • Pessoas singulares desde que a sua participação seja necessária para alcançar os objectivos do regulamento que institui o Instrumento Europeu para a Democracia e os Direitos Humanos.

Podem ser financiados outros organismos ou intervenientes a título excepcional, desde que tal seja necessário para realizar os objectivos do presente regulamento.

A ajuda fornecida a título do instrumento pode assumir as seguintes formas:

  • Programas e projectos.
  • Subvenções destinadas a financiar projectos apresentados por organizações intergovernamentais regionais e internacionais.
  • Subvenções de pequeno montante para os defensores dos direitos humanos.
  • Subvenções destinadas a contribuir para as despesas de funcionamento do gabinete do Alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos e do Centro Interuniversitário Europeu para os Direitos Humanos e a Democratização (CIUE).
  • Contribuições para fundos internacionais.
  • Recursos para as missões de observação eleitoral da União Europeia.
  • Contratos públicos.

A participação nos processos de adjudicação de contratos ou de concessão de subvenções ao abrigo do presente regulamento está aberta, entre outras, a todas as pessoas singulares ou colectivas que sejam nacionais ou tenham sede estabelecidas num Estado-Membro da Comunidade, num país candidato ou em vias de adesão oficialmente reconhecido como tal pela Comunidade Europeia, num Estado-Membro do Espaço Económico Europeu, num país em vias de desenvolvimento (conforme se encontra definido pelo comité de apoio ao desenvolvimento da OCDE (EN) (FR)), bem como às organizações internacionais.

A Comissão é assistida por um comité dos direitos humanos e da democracia.

A Comissão apresenta um relatório anual sobre os progressos efectuados na aplicação das medidas de ajuda adoptadas no âmbito do presente regulamento.

O instrumento é dotado de um orçamento de 1 104 milhões de euros para o período de 2007-2013.

REFERÊNCIAS

Acto Entrada em vigor - Data do termo de vigência Prazo de transposição nos Estados-Membros Jornal Oficial
Regulamento (CE) n.° 1889/2006

30.12.2006 – 31.12.2013

-

JO L 386 de 29.12.2006

ACTOS RELACIONADOS

Proposta de regulamento do Parlamento Europeu e do Conselho de 21 de Abril de 2009 que altera o regulamento (CE) n.º 1905/2006 que institui um instrumento de financiamento da cooperação para o desenvolvimento e o regulamento (CE) n.º 1889/2006 que institui um instrumento financeiro para a promoção da democracia e dos direitos humanos a nível mundial [COM(2009) 194 final – Não publicada no Jornal Oficial].
É necessário melhorar a correcta execução dos programas e dos projectos financiados pelo instrumento para a promoção da democracia e dos direitos humanos. Desta forma, o Parlamento e o Conselho propõem flexibilizar os critérios de elegibilidade para os financiamentos, relativamente às despesas com impostos, taxas e direitos devidos nos países beneficiários do instrumento. Na realidade, os mecanismos de isenção fiscal ou de recuperação de impostos não existem em todos os Estados em questão, o que constitui um entrave para os participantes no programa.
Processo de co-decisão: (COD/2009/0060)

Última modificação: 15.10.2009
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página