RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 15 idiomas
Novos idiomas disponíveis:  CS - HU - PL - RO

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Facilitar a emissão de vistos de curta duração com a Rússia

Este acordo entre a Comunidade Europeia e a Rússia destina-se a facilitar a emissão de vistos de curta duração aos cidadãos das duas partes. Tem por objectivo reduzir as formalidades administrativas, acelerar os prazos de tratamento dos pedidos de visto e conceder a gratuitidade de emissão a algumas categorias de pessoas.
Entrou em vigor na mesma data um outro acordo sobre a readmissão das pessoas em situação ilegal.

ACTO

Decisão 2007/340/CE do Conselho, de 19 de Abril de 2007, relativa à celebração do Acordo entre a Comunidade Europeia e a Federação Russa sobre a facilitação da emissão de vistos de curta duração.

SÍNTESE

A presente decisão visa celebrar o acordo para facilitar, com base na reciprocidade, a emissão de vistos de curta duração entre a Comunidade Europeia e a Federação da Rússia aos cidadãos da União Europeia (UE) e da Federação da Rússia para estadas cuja duração prevista não exceda 90 dias, por período de 180 dias.

Esta decisão contém em anexo o acordo entre a Comunidade Europeia e a Rússia, bem como um protocolo ao acordo relativo aos Estados-Membros que não aplicam plenamente o acervo de Schengen.

Conteúdo do acordo

Para as seguintes categorias de cidadãos, os documentos a seguir indicados são suficientes para justificar a finalidade da viagem ao território da outra parte:

  • Para os membros das delegações oficiais, um convite oficial para participar numa reunião e uma carta emitida por uma autoridade competente de um Estado-Membro ou da Rússia, confirmando que o interessado é membro de uma delegação.
  • Para os condutores que prestam serviços de transporte internacional entre a Comunidade Europeia e a Rússia, um pedido escrito emitido pela associação nacional dos transportadores da Rússia ou uma associação nacional de transportadores de um Estado-Membro.
  • Para os empresários, um convite escrito proveniente de uma pessoa colectiva, sociedade ou organização anfitriã.
  • Para os jornalistas, um certificado emitido por uma organização profissional comprovativo de que a pessoa em causa é um jornalista qualificado e um documento emitido pelo seu empregador declarando que a viagem tem por finalidade desenvolver trabalho jornalístico.
  • Para os participantes em manifestações desportivas internacionais e respectivos acompanhantes, um convite escrito da parte da organização anfitriã.
  • Para os parentes próximos, um convite escrito do anfitrião.
  • Para os participantes em actividades científicas, culturais e artísticas, um convite escrito da organização anfitriã para participar nessas actividades.
  • Para os alunos, estudantes e professores acompanhantes, um convite escrito ou um certificado de inscrição emitido pela escola primária ou pela universidade anfitriã.

As missões diplomáticas e os postos consulares dos Estados-Membros e da Federação da Rússia emitem vistos de entradas múltiplas com um prazo de validade máximo de:

  • 5 anos, aos membros dos governos e parlamentos nacionais e regionais e aos membros dos tribunais constitucional e supremo, bem como aos cônjuges e aos filhos dos cidadãos da UE ou da Rússia que residam legalmente no território da Rússia ou da UE, respectivamente.
  • 1 ano, aos membros de delegações oficiais, aos empresários, aos condutores que prestam serviços de transporte internacional entre a Federação da Rússia e os Estados-Membros, aos participantes em manifestações desportivas internacionais, aos participantes em actividades científicas, culturais e artísticas e aos jornalistas. O prazo de validade pode ser mais longo - entre 2 e 5 anos - em certas condições.

A taxa a cobrar pelo tratamento de um pedido de visto é de 35 euros. Estão dispensadas do pagamento dos emolumentos relativos ao tratamento de um pedido de visto as seguintes categorias de pessoas:

  • Os parentes próximos, o cônjuge e os filhos do interessado.
  • Os membros de delegações oficiais.
  • Os membros dos governos e parlamentos nacionais e regionais e os membros dos tribunais constitucional e supremo.
  • Os alunos, os estudantes e os professores acompanhantes.
  • As pessoas com deficiência e a pessoa que os acompanhe.
  • Os participantes em manifestações desportivas internacionais.
  • Os participantes em actividades científicas, culturais e artísticas.
  • As pessoas que tenham apresentado documentos que atestem a necessidade da viagem por razões de saúde ou familiares.

As missões diplomáticas e os postos consulares dos Estados-Membros e da Rússia decidem sobre um pedido de emissão de visto no prazo de dez dias a contar da data de recepção do pedido e dos documentos exigidos para o efeito. Este prazo pode ser prorrogado até 30 dias quando for necessário proceder a uma análise mais aprofundada.

Os cidadãos da UE e da Rússia que tenham perdido os documentos de identidade ou a quem os mesmos tenham sido furtados durante a estada podem sair do território do Estado anfitrião com documentos de identidade válidos emitidos por uma missão diplomática ou um posto consular dos Estados-Membros ou da Federação da Rússia.

Contexto

Numa declaração comum adoptada na cimeira de São Petersburgo de 31 de Maio de 2003, a União Europeia e a Federação da Rússia acordaram em examinar as condições de isenção da obrigação de visto numa perspectiva de longo prazo. Na declaração comum sobre o alargamento da União Europeia e as relações UE-Rússia, de 27 de Abril de 2004, a UE e a Rússia confirmaram a sua intenção de facilitar a emissão de vistos aos respectivos cidadãos e de encetar negociações com vista à celebração de um acordo. A celebração do presente acordo foi acompanhada da celebração, no mesmo dia, em 19 de Abril de 2007, de um acordo de readmissão.

REFERÊNCIAS

Acto Entrada em vigor - Data do termo de vigência Prazo de transposição nos Estados-Membros Jornal Oficial
Decisão 2007/340/CE - - JO L 129 de 17.05.2007
Última modificação: 16.06.2007
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página