RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 6 idiomas

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Estratégia de prevenção e reciclagem de resíduos

Arquivos

Esta estratégia define orientações e estabelece medidas para reduzir as pressões ambientais decorrentes da produção e da gestão de resíduos. Os principais eixos da estratégia incidem numa alteração da legislação - com vista a reforçar a sua aplicação, na prevenção da produção de resíduos e na promoção de uma reciclagem eficaz.

ACTO

Comunicação da Comissão, de 21 de Dezembro de 2005, "Avançar para uma utilização sustentável dos recursos: Estratégia Temática de Prevenção e Reciclagem de Resíduos" [COM(2005) 666 - Não publicada no Jornal Oficial].

SÍNTESE

Esta estratégia estabelece as orientações para a acção da União Europeia (UE) e descreve os meios que permitirão melhorar a gestão de resíduos.

O objectivo é reduzir os impactos ambientais negativos gerados pelos resíduos ao longo do seu ciclo de vida, desde o momento em que são produzidos até à sua eliminação, passando pela reciclagem. Esta abordagem permite considerar cada resíduo, não apenas como uma fonte de poluição a reduzir, mas também como um recurso potencial a explorar.

Os objectivos da legislação comunitária definidos antes da adopção desta estratégia continuam válidos: limitar a produção de resíduos e promover a sua reutilização, reciclagem e valorização. Esses objectivos estão integrados numa abordagem assente no impacto ambiental e no ciclo de vida dos recursos.

Melhoria do quadro legislativo geral

Esta estratégia prevê a simplificação do quadro legal em vigor. Passa, nomeadamente, pela fusão da directiva-quadro relativa aos resíduos com as directivas sobre resíduos perigosos e óleos usados, pela eliminação das sobreposições existentes na directiva-quadro relativa aos resíduos e na Directiva IPPC (nomeadamente no que diz respeito à atribuição de licenças), bem como pela consolidação das três directivas sobre os resíduos produzidos pela indústria do dióxido de titânio.

São clarificadas algumas noções, nomeadamente:

  • A proposta de directiva-quadro que acompanha a estratégia (ver "Actos Relacionados") prevê a definição de critérios ambientais para determinar o fim do ciclo de vida de um resíduo. Esses critérios serão definidos para certos tipos de resíduos em relação aos quais a actual definição gera dúvidas jurídicas e custos administrativos.
  • É proposta uma nova definição para as actividades de valorização e de eliminação, de modo a promover as melhores práticas ambientais. Neste contexto, são introduzidos níveis de eficácia, com vista a estabelecer a distinção entre as actividades de valorização e as actividades de eliminação.
  • A proposta de directiva-quadro relativa aos resíduos passa a incluir uma definição de reciclagem.

Prevenção do impacto negativo dos resíduos

Embora preveja a redução da produção de resíduos, esta estratégia não inclui qualquer objectivo quantitativo global nesta área pois este tipo de objectivos não conduz necessariamente a melhorias ambientais. Com efeito, ainda que permitam uma diminuição mais significativa em termos de volume, certas técnicas de redução do volume de resíduos revelam-se mais poluentes que outras.

A estratégia no domínio da prevenção da produção de resíduos incide essencialmente na redução do impacto ambiental dos resíduos e produtos destinados a converterem-se em resíduos. Para ser eficaz, a redução do impacto deve aplicar-se a todo o ciclo de vida dos recursos. A aplicação dos instrumentos criados no âmbito da legislação comunitária em vigor, nomeadamente a difusão das melhores técnicas disponíveis e a concepção ecológica dos produtos ( (ES) (DE) (EN) (FR)) é, por conseguinte, uma condição importante do seu sucesso.

Além disso, a estratégia oferece um quadro coordenado para acções nacionais específicas. Assim, a nova proposta de directiva-quadro relativa aos resíduos prevê a obrigação de os Estados-Membros elaborarem programas de prevenção da produção de resíduos. Estes programas compreendem objectivos específicos de prevenção, a atingir ao nível mais adequado, e devem ser colocados à disposição do público.

Esta abordagem, baseada no ciclo de vida dos produtos e dos resíduos, implica o reforço dos conhecimentos sobre o impacto da utilização dos recursos na produção e gestão de resíduos, além de recorrer de forma mais sistemática a projecções e modelizações.

Esta abordagem vem complementar as abordagens constantes, nomeadamente, da Directiva IPPC, da directiva relativa à política integrada dos produtos e da estratégia de utilização dos recursos naturais. Permite reduzir as pressões ambientais (esgotamento e poluição) em cada etapa do ciclo de vida dos recursos, incluindo a produção ou colecta, a utilização e a eliminação final.

Promoção da reciclagem de resíduos

A estratégia prevê a concessão de incentivos ao sector da reciclagem, tendo em vista a reintrodução dos resíduos no ciclo económico, sob a forma de produtos de qualidade, minimizando simultaneamente o impacto ambiental negativo dessa reintrodução.

A prazo poderão ser fixados objectivos quantificados de reciclagem a níveis adequados, tendo em conta as características de cada material e as várias possibilidades de reciclagem de cada um deles.

A reciclagem poderá ser incentivada por meio de uma alteração do quadro regulamentar, que compreenderá, nomeadamente, a possibilidade de introduzir critérios de eficácia no caso das operações de valorização, bem como critérios que permitam estabelecer a distinção entre resíduos e produtos, uma vez que esses critérios permitirão definir normas mínimas de qualidade e difundir as melhores práticas entre os Estados-Membros.

A estratégia prevê outras medidas como o intercâmbio de informações sobre as taxas nacionais de deposição em aterro, bem como, a prazo, medidas baseadas na natureza dos materiais e, eventualmente, medidas destinadas a completar os mecanismos de mercado, caso estes se revelem insuficientes para assegurar o desenvolvimento da reciclagem.

A estratégia atribui especial importância aos resíduos biodegradáveis: a Directiva 1999/31/CE prevê o redireccionamento de dois terços desses resíduos para outros modos de tratamento, que não a deposição em aterro. A estratégia prevê, nomeadamente, a adopção de linhas directrizes pela Comissão, a adopção de estratégias de gestão pelos Estados-Membros e a integração desta temática no âmbito da revisão da Directiva IPPC e da utilização agrícola de lamas de depuração ( (ES) (DE) (EN) (FR)).

Contexto

Todos os recursos disponíveis no mercado estão condenados a serem transformados em resíduos a qualquer momento e toda a actividade produtiva gera uma forma de resíduo. Actualmente, 49% dos resíduos produzidos pelos municípios da UE são depositados em aterro, 18% são incinerados e 33% são reciclados ou compostados.

Apesar dos progressos registados nos sectores da reciclagem e da incineração, nem por isso diminuíram as quantidades de resíduos depositados em aterro, atendendo a que a sua produção não pára de crescer. Além disso, certas substâncias são particularmente perigosas e poluentes e apresentam riscos graves para a saúde e o ambiente quando da sua retirada do circuito económico.

Esta estratégia oferecerá novas possibilidades para a gestão de resíduos, tendo em vista reduzir as quantidades depositadas em aterro, recuperar mais composto e energia a partir de resíduos e melhorar a reciclagem, quer no plano quantitativo quer qualitativo. Os principais benefícios esperados são uma maior eficácia e melhor relação qualidade-eficácia, graças à importância dada ao impacto ambiental, uma diminuição dos custos e obstáculos às actividades de reciclagem e a redução da poluição por resíduos, nomeadamente das emissões de gases com efeito de estufa.

A estratégia de prevenção e reciclagem de resíduos constitui uma das sete estratégias temáticas previstas no sexto programa de acção para o ambiente adoptado em 2002.

ACTOS RELACIONADOS

Proposta de directiva do Parlamento Europeu e do Conselho, de 21 de Dezembro de 2005, relativa aos resíduos [COM(2005) 667 - Não publicada no Jornal Oficial].
O objectivo da proposta é a revisão da directiva-quadro relativa aos resíduos, através da inclusão dos conteúdos das directivas sobre resíduos perigosos e sobre óleos usados. Além disso, introduz um objectivo ambiental e clarifica certas noções (valorização, fim do ciclo de vida dos resíduos). Estabelece procedimentos que permitem definir normas mínimas de qualidade. Obriga os Estados-Membros a elaborarem programas nacionais de prevenção da produção de resíduos.

Comunicação da Comissão, de 27 de Maio de 2003, "Para uma estratégia temática de prevenção e reciclagem de resíduos" [COM(2003) 301 - Jornal Oficial C 76 de 25 de Março de 2004].
A Comissão estabelece as bases de uma estratégia europeia de prevenção e reciclagem de resíduos e, baseando-se nos progressos já realizados, descreve as possíveis opções estratégicas sobre as quais pretende lançar um debate.

Última modificação: 31.01.2006

Veja também

Para mais informações, consultar o sítio Internet da Direcção-Geral do Ambiente da Comissão Europeia (EN).

Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página