RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 15 idiomas
Novos idiomas disponíveis:  CS - HU - PL - RO

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Infra-Estrutura de Informação Geográfica (INSPIRE)

A União Europeia (UE) estabeleceu a infra-estrutura INSPIRE destinada a permitir a congregação de informações geográficas e ambientais harmonizadas. Estas informações estão acessíveis através da Internet.

ACTO

Directiva 2007/2/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 14 de Março de 2007, que estabelece uma infra-estrutura de informação geográfica na Comunidade Europeia (Inspire).

SÍNTESE

Esta directiva estabelece as regras para o estabelecimento, no âmbito da União Europeia (UE), de uma infra-estrutura de informação geográfica (INSPIRE), cujo objectivo é permitir o intercâmbio, partilha, acesso e utilização de dados geográficos e ambientais interoperáveis, bem como de serviços ligados a esses dados. A INSPIRE destina-se a assegurar a coordenação entre os utilizadores e os fornecedores de informações, de forma a poder combinar e difundir as informações provenientes de diferentes sectores.

A INSPIRE abrange informações de âmbito geográfico, como as observações ambientais, estatísticas, etc., detidas em formato electrónico por autoridades públicas ou em seu nome. Estas informações são relativas a zonas sobre as quais um Estado-Membro detém ou exerce uma competência e cobrem temas como as fronteiras administrativas, a observação da qualidade do ar, das águas e dos solos, a biodiversidade, a ocupação dos solos, as redes de transportes, a hidrografia, a altitude, a geologia, a distribuição da população ou das espécies, os habitats, os sítios industriais ou ainda as zonas de risco natural (consultar os anexos I, II e III da directiva para uma lista completa).

Estas informações devem ser acompanhadas de metadados * completos nomeadamente sobre as condições aplicáveis ao acesso e utilização das informações geográficas em causa, a qualidade e validade dessas informações, as condições de acesso, bem como sobre as autoridades públicas responsáveis por essas informações.

A fim de assegurar a interoperabilidade dessas informações, as regras de execução devem ser elaboradas pela Comissão o mais tardar até 15 de Maio de 2009 ou até 15 de Maio de 2012 (relativas, respectivamente, às informações ao abrigo do anexo I ou dos anexos II e III). As novas informações geográficas devem estar em conformidade com essas regras de execução num prazo de dois anos a contar da respectiva adopção, enquanto relativamente às informações existentes o prazo é de sete anos. As regras de execução compreendem a definição e classificação dos objectos geográficos ligados às informações abrangidas pela directiva e as modalidades de georeferenciamento desses dados.

Os Estados-Membros colocam à disposição dos utilizadores serviços ligados em rede, nomeadamente no que diz respeito à investigação, à consulta e ao telecarregamento de informações geográficas. Esta disponibilização é feita através do portal INSPIRE gerido a nível comunitário pela Comissão e eventualmente através de pontos de acesso suplementares dos próprios Estados-Membros. Certos serviços podem ser sujeitos a pagamento. O acesso público às informações geográficas pode aliás ser restringido por razões ligadas, por exemplo, ao bom funcionamento das relações internacionais, à segurança pública, à defesa nacional, à confidencialidade dos trabalhos das autoridades públicas ou de certas informações comerciais ou industriais, ao respeito dos direitos de propriedade intelectual, aos dados de carácter pessoal ou ainda à protecção do ambiente.

Os Estados-Membros devem partilhar os dados que detêm e permitir às autoridades públicas o acesso a esses dados e o seu intercâmbio e utilização para fins da realização das missões públicas que tenham uma incidência no ambiente. Esse acesso pode ser sujeito a pagamento, excepto quando se trata da disponibilização de informações ligadas a obrigações de comunicação de informações ao abrigo da legislação. Além disso, este acesso pode ser restringido por razões ligadas ao bom funcionamento da justiça, à segurança pública, à defesa nacional ou às relações internacionais.

A coordenação da infra-estrutura INSPIRE é efectuada pela Comissão a nível da UE e por estruturas e mecanismos adequados designados pelos Estados-Membros ao respectivo nível.

Os Estados-Membros e a Comissão elaboram relatórios, respectivamente até 15 Maio de 2010 e 15 de Maio de 2014, relativos ao conteúdo e à implementação da infra-estrutura INSPIRE.

Palavras-chave do acto
  • Metadados: informação que descreve as séries e serviços de dados geográficos e que torna possível a sua pesquisa, o seu inventário e a sua utilização.

REFERÊNCIAS

ActoEntrada em vigorPrazo de transposição nos Estados-MembrosJornal Oficial

Directiva 2007/2/CE

15.5.2007

15.5.2009

DO L 108 de 25.4.2007

ACTOS RELACIONADOS

Regulamento (UE) n.º 911/2010 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 22 de Setembro de 2010, relativo ao Programa Europeu de Monitorização da Terra (GMES) e suas operações iniciais (2011-2013) [Jornal Oficial L 276 de 20.10.2010].
O sistema GMES consiste numa rede de recolha e difusão de informações relativas ao ambiente e à segurança com base na monitorização do espaço e in situ da Terra. Este sistema servirá de apoio à tomada de decisão pelas autoridades públicas e privadas na Europa, bem como de apoio à investigação.

Última modificação: 02.09.2011
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página