RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 11 idiomas

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Letónia

Arquivos

1) REFERÊNCIAS

Parecer da Comissão [COM(97) 2005 final - Não publicado no Jornal Oficial]
Relatório da Comissão [COM(98) 704 final - Não publicado no Jornal Oficial]
Relatório da Comissão [COM (1999) 506 final - Não publicado no Jornal Oficial]
Relatório da Comissão [COM (2000) 706 final - Não publicado no Jornal Oficial]
Relatório da Comissão [COM (2001) 700 final - SEC(2001) 1749 - Não publicado no Jornal Oficial]
Relatório da Comissão [COM (2002) 700 final - SEC(2002) 1405 - Não publicado no Jornal Oficial]
Relatório da Comissão [COM(2003) 675 final - SEC(2003) 1203 final - Não publicado no Jornal Oficial]
Tratado de Adesão à União Europeia [Jornal Oficial L 236 de 23.09.2003]

2) SÍNTESE

No parecer que formulou em Julho de 1997, a Comissão Europeia considerava necessário prosseguir as reformas sociais e melhorar sensivelmente o sistema de saúde pública, bem como reforçar o diálogo social. Além disso, a Comissão sustentava que a Letónia deveria envidar esforços a fim de adaptar a sua legislação às exigências comunitárias em domínios como a saúde e a segurança, o direito do trabalho e a igualdade de oportunidades, e de prosseguir a criação das estruturas necessárias à aplicação eficaz da legislação. A Comissão concluía que, a médio prazo, a Letónia poderá estar em condições de cumprir as obrigações ligadas à adesão, sob condição de prosseguir os esforços que tem vindo a desenvolver.
O relatório de Novembro de 1998 confirmava esta primeira avaliação e solicitava que se prosseguisse na via das reformas sociais e da melhoria do regime de saúde pública. Não se tinham registado progressos significativos no domínio da saúde e da segurança no trabalho, sendo por isso necessário intensificar os esforços. No plano institucional, a Letónia deveria continuar a reforçar os serviços de emprego e de inspecção do trabalho.
O relatório de Outubro de 1999 registava o progresso da Letónia em matéria de cumprimento das exigências comunitárias. No entanto, os sectores da saúde e da segurança no trabalho, a igualdade de oportunidades e a negociação colectiva bipartida ainda estavam longe de satisfazer os critérios.
Os relatórios de Novembro de 2001 e Outubro de 2002 referiam importantes progressos, particularmente no que se refere ao direito do trabalho e a igualdade de tratamento entre os homens e as mulheres, dois domínios que progrediram notavelmente.
O relatório de 2003 precisa que, no que se refere ao direito do trabalho, à igualdade de tratamento ente os homens e as mulheres, à saúde e à segurança no trabalho, ao diálogo social, à política do emprego, à luta contra a exclusão social e à protecção social, a Letónia cumpre, no essencial, os compromissos e as exigências decorrentes das negociações de adesão e deveria, a partir desta, poder levar a efeito o correspondente acervo.Além disso, a Letónia respeita, em parte, as exigências decorrentes da adesão no domínio da saúde pública, do Fundo Social Europeu e da luta contra a discriminação e deve envidar alguns esforços suplementares.
O tratado de adesão foi assinado em 16 de Abril de 2003 e a adesão teve lugar no dia 1 de Maio de 2004.

ACERVO COMUNITÁRIO

Em matéria social, para além dos diferentes programas de acção específicos, nomeadamente no domínio da saúde pública e do Fundo Social Europeu, o acervo legislativo cobre a saúde e a segurança no trabalho, o direito do trabalho e as condições de trabalho, a igualdade de oportunidades para as mulheres e os homens, a coordenação dos regimes de segurança social para os trabalhadores migrantes, assim como os produtos do tabaco.

Em todos estes domínios, a legislação social da União fixa prescrições mínimas, acompanhadas de cláusulas de salvaguarda para os Estados-Membros mais avançados.

Por outro lado, a consulta dos parceiros sociais assim como o diálogo social a nível europeu estão previstos no Tratado (artigo 138.°, antigo artigo 118.º-A e artigo 139.°, antigo artigo 118º-B).

AVALIAÇÃO

A taxa de desemprego na Letónia passou de 14,2% em 2000 para 13,1 em 2001. De acordo com o relatório de Outubro de 2003, o vigor do crescimento contribuiu para reduzir o desemprego, que passou de 12,8% em Dezembro de 2001 para 11,6% em Dezembro de 2002.

Em Abril de 1999, na sequência da adopção de uma abordagem estratégica para o emprego, foram tomadas várias medidas, entre as quais um plano nacional para o emprego, adoptado em Fevereiro de 2000. Além disso foi criada uma rede de 27 sucursais regionais a fim de reforçar as capacidades administrativas do serviço nacional de emprego.
A Letónia e a Comissão lançaram, em 2001, um estudo sobre a organização conjunta das prioridades da política de emprego.
O relatório de 2003 insta a Letónia a pôr, efectivamente, em prática as conclusões da avaliação conjunta das prioridades da política do emprego, nomeadamente, no que se refere aos sistemas de educação, de formação e de aprendizagem ao longo da vida. A Letónia deve também velar para que os regimes fiscais e sociais sejam de natureza a favorecer a criação e a promoção do emprego, bem como a integração das minorias étnicas

Em matéria de saúde e de segurança no trabalho, o quadro jurídico fixado pela Letónia em 1993 tem em conta a directiva-quadro comunitária. As estruturas da inspecção do trabalho respeitam os critérios de independência da Organização Internacional do Trabalho. Em Dezembro de 1998, foi adoptada uma regulamentação relativa à análise e ao registo dos acidentes de trabalho. Em Janeiro do ano seguinte, entraram igualmente em vigor disposições relativas à sinalização de segurança. No relatório de Novembro de 2000, a Comissão assinala que se registou uma continuação do alinhamento neste domínio.
Em Janeiro de 2002, entrou em vigor a lei sobre a protecção dos trabalhadores que transpõe de facto a directiva-quadro sobre a saúde e segurança no trabalho. No mês anterior, tinha sido adoptada a nova lei relativa à inspecção do trabalho.
O relatório de 2003 assinala que em matéria de saúde e segurança no trabalho, o essencial da legislação tinha sido transposto, excepto no que se refere aos agentes químicos no local de trabalho. A Letónia beneficia de três regimes transitórios relativos à utilização de equipamentos de trabalho (até final de Junho de 2004), aos lugares de trabalho e aos equipamentos dotados de visor (até final de Dezembro de 2004). Por outro lado, a inspecção nacional do trabalho deve ainda ser reforçada em termos de efectivos, de salários, de formação e de instalações técnicas.

Em matéria de saúde pública, as modificações efectuadas na legislação da Letónia tornaram-na conforme às exigências do acervo no que respeita o teor máximo de alcatrão nos cigarros, bem como a rotulagem dos produtos do tabaco. Em 2001, foi aprovada a implementação da estratégia em matéria de saúde pública. O estado de saúde da população letã continua inferior ao nível de saúde médio da UE. O relatório de 2002 observa que as despesas consagradas à saúde pública deveriam ser consideravelmente aumentadas. O relatório de 2003 refere estas duas últimas observações e recorda que a transposição do acervo deve ficar concluída no que se refere ao tabagismo e às doenças transmissíveis.

Em matéria de igualdade de oportunidades, a Letónia procurou promover a implementação. do conceito de igualdade entre as mulheres e os homens a partir de Outubro de 2001. Em Março de2002, foi adoptado um plano de acção.
A Letónia transpôs uma grande parte do acervo no âmbito da igualdade de tratamento entre as mulheres e os homens. Ainda serão necessárias algumas adaptações jurídicas antes da adesão, como, por exemplo, a supressão de qualquer tipo de superprotecção das mulheres contra o trabalho nocturno.

O relatório de 2002 lamentava que, a nível do dialogo social, a Letónia ainda tivesse por base o modelo tripartido. No seu relatório de 2003, a Comissão recorda que importa promover o diálogo bipartido e que deve ser facilitada a celebração de convenções colectivas.

O relatório de 2003 refere a conclusão da transposição do acervo no âmbito do direito do trabalho. Permanecem algumas pequenas lacunas na transposição da legislação relativa aos despedimentos colectivos, à organização do tempo de trabalho, aos jovens no trabalho e ao tempo de trabalho dos trabalhadores marítimos. A transposição do acervo mais recente relativo à implicação dos trabalhadores na sociedade europeia, bem como à informação e à consulta dos trabalhadores, está prevista para depois da adesão.

Na decurso do ano 2004, a Comissão e a Letónia devem finalizar o memorando conjunto sobre a inserção social que define os desafios essenciais ligados à promoção da inserção social e as possíveis orientações da política neste domínio. Deverão ser elaborados, nesta base, uma estratégia integrada e um plano de acção em matéria de inserção social, a nível nacional.

No que diz respeito ao Fundo Social Europeu (FSE), em Setembro de 2003, foi adoptado o regulamento nacional que define as responsabilidades e as tarefas correspondentes e delega determinadas funções a diversas instituições. No relatório de 2003, recorda-se igualmente à Letónia que deve acelerar os preparativos com vista à participação nas operações transnacionais que entram no âmbito da iniciativa EQUAL.

O relatório de 2003 refere que a Letónia incorporou disposições relativas à luta contra a discriminação na sua nova legislação sobre o trabalho, mas que subsistem importantes lacunas. Devem ser ainda envidados esforços para promover a integração da minoria russa e garantir que a aplicação da legislação linguística respeita os princípios do interesse público e da proporcionalidade.

A presente ficha de síntese, divulgada a título de informação, não tem por objectivo interpretar ou substituir o documento de referência.

Última modificação: 09.01.2004
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página