RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 11 idiomas

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


EUROPASS-Formação

1) OBJECTIVO

Dar às pessoas em formação em alternância, incluindo a aprendizagem, a possibilidade de efectuarem um estágio de formação num outro Estado-Membro da UE. Criar a nível comunitário um certificado designado EUROPASS-Formação, destinado a comprovar a realização do percurso de formação.

2) ACTO

Decisão 51/99/CE do Conselho, de 21 de Dezembro de 1998, relativa à promoção de percursos europeus de formação em alternância, incluindo a aprendizagem [Jornal Oficial L 17, de 22.01.1999].

3) SÍNTESE

Definições

Percursos europeus: Logo que se chegue a acordo sobre a utilização do EUROPASS-Formação, qualquer período de formação profissional efectuado por uma pessoa num Estado-Membro (Estado-Membro de acolhimento) que não seja aquele onde adquire a sua formação em alternância (Estado-membro de partida) e no quadro da referida formação.

Formando em alternância: Qualquer pessoa, independentemente da sua idade, que frequente um curso de formação profissional, a qualquer nível inclusive o ensino superior. Essa formação, reconhecida ou certificada pelas autoridades competentes do Estado-Membro de partida segundo a legislação, procedimentos ou práticas aí vigentes, incluirá períodos estruturados de formação numa empresa e, eventualmente, num estabelecimento ou centro de formação, seja qual for o estatuto do beneficiário (detentor de contrato de trabalho, de aprendizagem, escolar ou universitário).

Tutor pedagógico: Qualquer pessoa que, junto de um empregador público ou privado, ou de um estabelecimento ou centro de formação do Estado-Membro de acolhimento, tenha por missão ajudar, informar, guiar e assegurar o acompanhamento dos formandos durante o respectivo "Percurso Europeu".

EUROPASS-Formação: Documento que estabelece que o seu titular efectuou um ou vários períodos de formação em alternância, incluindo a aprendizagem, num outro Estado-Membro, nas condições definidas na decisão.

Parceiro de acolhimento: Organismo responsável pelo "Percurso Europeu" no Estado-Membro de acolhimento (empresa, estabelecimento ou centro de formação, etc.) parceiro do organismo responsável pela organização da formação no Estado-Membro de partida, para cumprir um percurso europeu.

No respeito do respectivo sistema de formação profissional, os Estados-Membros adoptarão as medidas necessárias para que os formandos em alternância possam beneficiar de percursos europeus que:

  • Façam parte integrante da formação adquirida no Estado-Membro de partida.
  • Sejam fruto de uma parceria entre o estabelecimento de formação de partida e o parceiro de acolhimento que estabelece o conteúdo, os objectivos, a duração e as modalidades do percurso europeu.
  • Sejam objecto de acompanhamento por parte de um tutor pedagógico.
  • Sejam comprovados pelo organismo responsável da formação no Estado-Membro de partida.

A qualquer pessoa que tenha efectuado um percurso europeu é conferido um atestado designado EUROPASS-Formação. Documento comunitário de informação, este atestado:

  • Define a formação profissional seguida, em cujo âmbito foi efectuado o percurso europeu, bem como a qualificação ou o diploma por ela visados.
  • Identifica os organismos de envio e de acolhimento, o conteúdo e a duração do percurso europeu
  • Identifica as funções do tutor, responsável pela pessoa em formação.
  • É conferido pelo organismo da organização de partida responsável pela formação profissional seguida pelo beneficiário no Estado-Membro de partida; esse atestado é igualmente assinado por este organismo, pelo parceiro de acolhimento e pelo beneficiário.

Estas disposições também se aplicam quando o percurso europeu inclui uma série de períodos de formação em diversos Estados-Membros. Como o EUROPASS-Formação deve facilitar o reconhecimento de qualquer formação, deverá atestar nas várias línguas da Comunidade que o percurso de formação ou os períodos de formação foram efectuados.

A Comissão velará pela coerência global entre a realização dos Percursos Europeus e os programas e iniciativas comunitários no domínio da educação e da formação profissional.

A Comissão assegurará a produção, difusão e acompanhamento adequados dos EUROPASS-Formação em estreita cooperação com os Estados-Membros. Cada Estado-Membro designará um ou vários organismos responsáveis da coordenação e execução a nível nacional, em estreita cooperação com os parceiros sociais, bem como, se necessário, com as organizações representativas da formação em alternância. Cada Estado-Membro tomará medidas para facilitar o acesso ao EUROPASS-Formação, permitir uma avaliação das acções realizadas e fomentar a igualdade de oportunidades. Em cooperação com os Estados-Membros, a Comissão criará um dispositivo de informação mútua e de coordenação. A Comissão e os Estados-Membros terão em conta a importância das pequenas e médias empresas e do artesanato bem como as respectivas exigências específicas.

O montante da dotação financeira necessário à execução das medidas de incentivo e acompanhamento é de 7,3 milhões de euros no período compreendido entre 1 de Janeiro de 2000 e 31 de Dezembro de 2004.

Três anos após a adopção da decisão, a Comissão apresentará ao Parlamento Europeu e ao Conselho um relatório sobre a sua aplicação, avaliará o seu impacto na promoção da mobilidade em termos de formação em alternância, incluindo a aprendizagem, proporá eventuais medidas de correcção de modo a tornar a sua acção mais eficaz e apresentará as propostas que entender necessárias, inclusive em matéria orçamental.

ActoEntrada em vigorPrazo de transposição nos Estados-MembrosJornal Oficial

Decisão n.º 51/99/CE

01.01.2000

-

JO L 17 de 22.01.1999

4) MEDIDAS DE APLICAÇÃO

5) TRABALHOS POSTERIORES

Relatório da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho - Relatório sobre a aplicação da Decisão n.º 1999/51/CE do Conselho de 21 de Dezembro de 1998 relativa à promoção de percursos europeus de formação em alternância, incluindo a aprendizagem [COM (2002) 214 final, de 22.05.2002 - Não publicado no Jornal Oficial].

O relatório sublinha que um grande número de percursos europeus se inscreve no âmbito do programa Leonardo da Vinci, desempenhando os outros programas europeus (Socrates, Juventude e Equal) um papel secundário. Os Estados-Membros designaram pontos de contacto nacionais (pdf) encarregados da aplicação bem como da actividade de informação e promoção da iniciativa.
Desde o ano 2000 foram conferidos cerca de 19300 documentos EUROPASS-Formação, dos quais 10000 na Alemanha, 3000 em França, 2000 no Reino Unido. Os países de destino para estes percursos são o Reino Unido, largamente à frente da Espanha, da Alemanha e da França. A duração dos estágios varia de 3 a 15 semanas. Os beneficiários do EUROPASS-Formação são na maioria do sexo feminino (cerca de 55 %) e têm idades entre os 17 e os 23 anos. As profissões mais populares são a hotelaria-restauração e o turismo.
Foram realizados estudos de avaliação a nível nacional. A nível europeu está previsto para Dezembro de 2002 um estudo de avaliação intercalar.

 
Última modificação: 07.10.2005

Veja também

Podem ser obtidas informações complementares no sítio Internet da Direcção-Geral competente (DE) (EN) (FR) que dedica algumas páginas à iniciativa EUROPASS-Formação (EN).

Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página