RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 10 idiomas

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Plano de acção para a educação e a formação de adultos: Nunca é tarde para aprender

Com este plano de acção, pretende-se pôr em prática um sistema eficaz de educação e formação de adultos acessível a todos. Os principais objectivos consistem em intervir ao nível da participação, da qualidade e da eficácia do sistema, do reconhecimento dos resultados da aprendizagem e da supervisão deste sector.

ACTO

Comunicação da Comissão, de 27 de Setembro de 2007, que apresenta o plano de acção para a educação e a formação de adultos, intitulada «Nunca é Tarde para Aprender» [COM(2007) 558 final - Não publicado no Jornal Oficial].

SÍNTESE

As possibilidades de formação oferecidas aos adultos não estão a acompanhar a evolução das necessidades das pessoas e da sociedade. É essencial investir na aprendizagem ao longo da vida, quando se observa que a taxa de participação dos adultos (entre 25 e 64 anos) nessa aprendizagem não aumenta, estando mesmo a estagnar em toda a União Europeia (UE).

O plano de acção visa tornar a aprendizagem ao longo da vida uma realidade, privilegiando o sector da educação e formação de adultos.

A educação e formação de adultos visa principalmente as pessoas pouco qualificadas ou cujas aptidões profissionais estão obsoletas. Este plano de acção procura facultar a essas pessoas a oportunidade de adquirir competências essenciais a qualquer momento da sua vida.

A comunicação tem por base os resultados de uma ampla consulta realizada durante o primeiro semestre de 2007. Para elaborar este plano de acção, a Comissão consultou os Estados-Membros, representantes dos Ministérios da Educação e do Emprego, dos parceiros sociais e das ONG ligadas à educação de adultos.

Execução do plano de acção

A execução do plano de acção rege-se pelo método aberto de coordenação (MAC), que proporciona um quadro intergovernamental não vinculativo de troca de pontos de vista e de acção concertada. Adaptado ao domínio em questão, este método consiste em identificar, difudir e explorar a maioria das boas práticas que emanam dos Estados-Membros, integrando-as no programa de trabalho «Educação e Formação para 2010» e no programa «Aprendizagem ao Longo da Vida».

Com o apoio indispensável dos Estados-Membros, as acções específicas previstas no plano de acção consistem em:

  • Analisar os efeitos na educação de adultos das reformas empreendidas pelos Estados-Membros nos diferentes sectores da educação e formação. A Comissão tenciona solicitar, a partir de 2008, relatórios nacionais sobre estas reformas nacionais. Os resultados dessas análises permitirão avaliar com exactidão as boas práticas e orientar o programa «Aprendizagem ao Longo da Vida» e as iniciativas empreendidas pela UE nesse âmbito.
  • Melhorar a qualidade dos serviços prestados no sector da educação de adultos. No intuito de incentivar a participação na educação e formação de adultos, a Comissão dedica especial atenção à qualidade do pessoal (professores, formadores, orientadores, conselheiros, directores de estabelecimentos e pessoal administrativo). Com base nas boas práticas identificadas e divulgadas nos Estados-Membros, a Comissão prevê elaborar até 2009 um sumário de competências essenciais para a globalidade dos profissionais da educação e formação de adultos.
  • Assegurar a eficácia e a visibilidade da educação de adultos. O que se pretende é fazer com que haja uma maior participação na educação e formação de adultos, aumentando as possibilidades de se obter uma qualificação mais elevada. A partir de 2008, a Comissão apoiar-se-á nos resultados de um inventário que compilará as boas práticas nacionais e os resultados do programa comunitário «Aprendizagem ao Longo da Vida», em particular os do programa Grundvig. Será lançado em 2009 um convite à apresentaçãode candidaturas para projectos-piloto destinados a dar maior visibilidade e eficácia à educação e formação de adultos.
  • Acelerar a aplicação do Quadro Europeu de Qualificações. Este instrumento permite a validação e o reconhecimento dos resultados da aprendizagem, com particular relevo para as competências adquiridas fora do sistema educativo formal.
  • Melhorar o controlo do sector da educação de adultos. A Comissão considera urgente dispor de uma concepção comum do sector da educação e formação de adultos, tendo em vista uma melhor comparação dos dados. É indispensável dispor de dados de base para assegurar um acompanhamento regular do sector (de dois em dois anos). O presente plano de acção prevê a elaboração, com os Estados-Membros, de uma terminologia coerente e a definição de um conjunto de dados essenciais que serão coligidos a partir de 2009 nos Estados-Membros que pretendam participar na elaboração deste plano de acção.

Até ao final de 2007, estava prevista a criação de um grupo de trabalho para assistir a Comissão e os Estados-Membros no desenvolvimento das acções e dos projectos lançados no âmbito do presente plano de acção. Será organizada no segundo semestre de 2009 uma conferência destinada a traçar um primeiro balanço da execução deste plano.

Contexto

A Comissão baseia-se nos principais desafios enunciados na comunicação sobre a educação e a formação de adultos, intitulada «Nunca é tarde para aprender».

O relatório conjunto sobre o emprego de 2006/2007 observa que a participação dos adultos na aprendizagem ao longo da vida ainda não registou melhorias concretas.

A aprendizagem ao longo da vida tornou-se uma componente indissociável do esforço em prol da competitividade europeia, que favorece a empregabilidade e a adaptabilidade dos trabalhadores.

Última modificação: 31.10.2007
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página