RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 11 idiomas

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Alargar a zona do euro após 1 de Maio de 2004

Dez novos Estados-Membros aderiram à União Europeia em 1 maio de 2004. Dois outros Estados, a Bulgária e a Roménia, juntaram-se-lhes em 1 de janeiro de 2007. No entanto, a moeda única não foi introduzida aquando da adesão. Com efeito, os novos Estados-Membros devem, numa primeira fase, demonstrar que estão preparados para adotar o euro e preencher os “critérios de convergência”. Logo que estas condições estiverem reunidas, os novos Estados-Membros devem obrigatoriamente introduzir o euro.

ATO

Comunicação da Comissão ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu, ao Comité das Regiões e ao Banco Central Europeu, de 10 de novembro de 2004: Primeiro relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da zona do euro [COM(2004) 748 final - Jornal Oficial C 49 de 28.2.2006].

SÍNTESE

A introdução do euro requer uma preparação prática rigorosa. A Comissão Europeia emite regularmente relatórios sobre o estado de avanço dos preparativos práticos para a introdução do euro. Esta comunicação corresponde ao primeiro relatório destinado a informar todas as partes em causa, tais como as instituições europeias, os Estados-Membros, o público e os meios de comunicação social. Os relatórios são emitidos a título informativo e não têm valor jurídico, não devendo ser confundidos com os relatórios de convergência.

Fase preparatória da introdução da moeda única

A introdução do euro requer uma fase preparatória suficientemente antecipada. O primeiro conjunto de países que aderiu à zona do euro previu, por razões práticas e logísticas, um período de transição de três anos entre a adoção do euro enquanto moeda e a entrada em circulação das notas e moedas em euros. Mas uma entrada na zona do euro que coincida com a entrada em circulação das notas e moedas em euros pode também trazer vantagens, designadamente pelo facto de os Estados-Membros da UE já estarem familiarizados com as moedas e notas em euros.

Ensinamentos tirados da anterior passagem para o euro

A Comissão verifica que a primeira passagem para o euro constituiu um êxito, se bem que vários aspetos possam ser melhorados. Uma preparação rigorosa e antecipada é, assim, necessária para assegurar uma transição rápida e a aceitação da nova moeda pelo público. A Comissão considera que o período transitório de três anos foi demasiado longo e pretende que as notas e moedas em euros sejam introduzidas rapidamente em benefício de todos os participantes, preferindo assim que o período de dupla circulação seja curto.

Além disso, a Comissão sublinha que as autoridades nacionais devem tomar medidas para evitar qualquer impacto sobre os preços, por exemplo devido à conversão incorreta dos preços por parte dos comerciantes e retalhistas. Deste modo, seria bem acolhida uma participação ativa das associações de defesa dos consumidores. As autoridades poderão obrigar os comerciantes a exporem publicamente o seu compromisso de efetuar uma conversão exata dos preços, a fim de assegurar a credibilidade e de dar aos consumidores um instrumento de pressão.

Contexto

Desde o alargamento de 2004, vários novos Estados-Membros integraram a área do euro:

Atualmente, 17 Estados-Membros em 27 têm o euro como moeda única.

ATOS RELACIONADOS

Comunicação da Comissão ao Parlamento Europeu, ao Conselho, ao Banco Central Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu e ao Comité das Regiões: décimo relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da área do euro [COM(2010) 398 final– Jornal Oficial C 121 de 19.4.2011].
Esta comunicação descreve os progressos dos últimos preparativos realizados na Estónia com vista à introdução do euro em 1 de janeiro de 2011. Para além disso, apresenta sondagens de opinião realizadas nos outros Estados-Membros candidatos à adoção da moeda única.

Comunicação da Comissão ao Parlamento Europeu, ao Conselho, ao Banco Central Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu e ao Comité das Regiões – Nono relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da área do euro [COM(2009) 692 final – Não publicada no Jornal Oficial].
Esta comunicação faz um resumo dos preparativos práticos com vista à introdução do euro nos Estados-Membros que pretendam adotar a moeda única. Apresenta também uma visão geral sobre as opiniões dos cidadãos relativamente ao euro nestes mesmos Estados-Membros.

Comunicação da Comissão, de 12 de dezembro de 2008, ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu, ao Comité das Regiões e ao Banco Central Europeu: Oitavo relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da zona euro [COM(2008) 843 final – Jornal Oficial C 76 de 25.3.2010].
Esta comunicação apresenta e avalia os preparativos realizados na Eslováquia com vista à introdução do euro: os preparativos para a introdução das moedas e notas em euros, a adaptação das empresas e da administração pública em relação à passagem para o euro e a campanha de informação sobre o euro destinada aos cidadãos.

Comunicação da Comissão, de 18 de julho de 2008, ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu, ao Comité das Regiões e ao Banco Central Europeu: Sétimo relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da área do euro [COM(2008) 480 final – Jornal Oficial C 76 de 25.3.2010].
A Comissão apresenta a situação dos preparativos práticos para a introdução do euro na Eslováquia, prevista para 1 de janeiro de 2009, no âmbito de um cenário de “big bang”. Interroga-se quanto à eficácia da estrutura de coordenação criada e sugere reforçar a monitorização central dos preparativos para o euro.

Comunicação da Comissão, de 27 de novembro de 2007, ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu, ao Comité das Regiões e ao Banco Central Europeu: Sexto relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da área do euro [COM(2007) 756 final – Jornal Oficial C 55 de 28.2.2008].
A Comissão Europeia avalia os preparativos em curso em Malta e em Chipre para a introdução do euro em 1 de janeiro de 2008.

Comunicação da Comissão, de 16 de julho de 2007, ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu, ao Comité das Regiões e ao Banco Central Europeu: Quinto relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da área do euro [COM(2007) 434 final – Jornal Oficial C 246 de 20.10.2007].
A Comissão Europeia chama a atenção para os preparativos em curso em Malta e em Chipre. Estas duas ilhas do Mediterrâneo optaram pelo cenário do “big bang”, ou seja, pela introdução das notas e moedas de euro na data de adoção do euro fiduciário. O relatório analisa também os preparativos realizados na Eslováquia.

Comunicação da Comissão, de 10 de novembro de 2006, ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu, ao Comité das Regiões e ao Banco Central Europeu: Quarto relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da zona euro [COM(2006) 671 final – Jornal Oficial C 78 de 11.4.2007].
O relatório concentra-se nos preparativos práticos na Eslovénia, no Chipre e em Malta.

Comunicação da Comissão, de 22 de junho de 2006, ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu, ao Comité das Regiões e ao Banco Central Europeu: Terceiro relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da zona do euro [COM(2006) 322 final – Não publicado no Jornal Oficial].
O relatório incide sobre os preparativos práticos na Eslovénia. A Comissão considera que os preparativos estão avançados, embora devam ser adotadas medidas complementares de reforço da confiança dos consumidores.

Comunicação da Comissão, de 4 de novembro de 2005, ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu, ao Comité das Regiões e ao Banco Central Europeu: Segundo relatório sobre os preparativos práticos para o futuro alargamento da zona do euro [COM(2005) 545 final – Jornal Oficial C 49 de 28.2.2006].
Este relatório apresenta a situação em que se encontram os preparativos práticos para a introdução do euro nos Estados-Membros que aderiram à União em 1 de maio de 2004.

Última modificação: 04.11.2012

Veja também

Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página