RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 11 idiomas

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Ano Europeu do Diálogo Intercultural (2008)

Arquivos

Perante os alargamentos sucessivos da União Europeia (UE) e a maior mobilidade dos cidadãos, tornou-se essencial a contribuição dos países da UE para o desenvolvimento das culturas. Nesta perspectiva, a UE vai dotar-se de instrumentos de sensibilização e de promoção do sector cultural para favorecer uma gestão, ao nível do cidadão, da nossa diversidade cultural. Em consequência, a Comissão Europeia propôs que 2008 seja declarado Ano Europeu do Diálogo Intercultural.

ACTO

Decisão n.º 1983/2006/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 18 de Dezembro de 2006, relativa ao Ano Europeu do Diálogo Intercultural (2008).

SÍNTESE

Esta decisão declara o ano de 2008 como o Ano Europeu do Diálogo Intercultural. O principal objectivo do Ano Europeu é aumentar a visibilidade do diálogo intercultural, o que é essencial para respeitar a diversidade cultural, melhorar a coexistência nas sociedades diversificadas de hoje e incentivar a cidadania europeia activa.

A iniciativa também reflecte várias prioridades definidas na Estratégia de Lisboa, na medida em que o diálogo intercultural poderá contribuir para a realização dos objectivos de ordem económica. A economia baseada no conhecimento necessita, por exemplo, de pessoas capazes de se adaptarem à mudança e de tirarem partido de todas as fontes de inovação possíveis.

Objectivos

O Ano Europeu do Diálogo Intercultural procura aumentar a visibilidade, a eficácia e a coerência do conjunto de acções e programas europeus que contribuem para o diálogo intercultural, como o programa Europa para os Cidadãos 2007-2013 e “Cultura”. A presente iniciativa tem ainda como objectivo integrar o mais possível o diálogo intercultural noutras políticas, acções e programas europeus.

Os objectivos gerais do Ano Europeu são os seguintes:

  • promover o diálogo intercultural;
  • realçar o diálogo intercultural enquanto oportunidade de contribuir para uma sociedade diversificada;
  • sensibilizar para a importância da cidadania activa;
  • acentuar a contribuição da diversidade para o património dos países da União Europeia (UE).

Beneficiários

O Ano Europeu tem como principais destinatários os países da UE. Todavia, será assegurada a complementaridade entre o Ano Europeu e as vertentes externas das iniciativas de promoção do diálogo cultural. A Comissão pretende, nomeadamente, envolver os países candidatos à adesão à UE nas actividades do Ano Europeu.

Meios

A Comissão dá a esta iniciativa um impulso europeu, recordando que esta iniciativa em nada limita a acção a nível nacional.

O Ano Europeu será desenvolvido em torno dos seguintes tipos de acções:

  • acções a nível europeu, que consistem em campanhas de informação e de promoção, em inquéritos e estudos, bem como em consultas com as partes interessadas relevantes;
  • acções emblemáticas de dimensão europeia que visem a sensibilização, sobretudo dos jovens, para os objectivos do Ano Europeu, podendo estas acções beneficiar de uma subvenção europeia que cubra 80% do custo total;
  • acções à escala nacional dotadas de forte dimensão europeia, podendo beneficiar de apoio europeu, no montante máximo de 50% do custo total.

Está previsto um apoio não financeiro que corresponde à autorização de utilizar o logótipo e outros materiais associados ao Ano Europeu do Diálogo Intercultural. Este apoio constituir-se-á em favor de iniciativas emanadas de organismos públicos e privados, desde que estes últimos possam garantir à Comissão que as iniciativas em questão podem contribuir sensivelmente para a realização dos objectivos do Ano Europeu.

O Ano Europeu do Diálogo Intercultural assenta num pacote orçamental estimado em 10 milhões de euros.

REFERÊNCIAS

ActoEntrada em vigorPrazo de transposição nos Estados-MembrosJornal Oficial

Decisão n.º 1983/2006/CE

31.12.2006

-

JO L 412 de 30.12.2006

ACTOS RELACIONADOS

Relatório da Comissão ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu e ao Comité das Regiões, de 6 de Julho de 2010 – Avaliação do Ano Europeu do Diálogo Intercultural de 2008 [COM(2010) 361 final – Não publicado no Jornal Oficial].
Este relatório avalia a relevância, coerência externa, eficiência, eficácia e sustentabilidade do Ano Europeu do Diálogo Intercultural de 2008. Em geral, o Ano Europeu foi considerado como relevante para as necessidades das partes interessadas e para os desafios associados à diversidade cultural. Foi também coerente com os programas e políticas existentes, tendo esta coerência sido mais aparente a nível internacional e europeu. Os recursos atribuídos foram geridos de forma eficiente, o que se deveu principalmente à abordagem dupla com que o Ano Europeu foi implementado. As actividades, incluindo as financiadas com recursos complementares pelos países da UE, alcançaram os objectivos fixados para o Ano Europeu.
Apesar de o Ano Europeu ter sensibilizado o público em geral para o diálogo intercultural, ter mobilizado um grande número de partes interessadas e ter produzido numerosas actividades relevantes, o seu impacto nas atitudes do público em geral, na mobilização de diversos sectores políticos e na realização de mudanças estruturais nas administrações foi pouco significativo.
No seguimento do Ano Europeu, recomenda-se que a Comissão e os países da UE desenvolvam acções para:

  • continuar a promover o diálogo estruturado com a sociedade civil;
  • aproveitar os resultados do Ano Europeu, nomeadamente para futuros Anos Europeus;
  • continuar a investigar o impacto do diálogo intercultural, especialmente nas escolas;
  • prosseguir os trabalhos desenvolvidos no sector educativo;
  • promover a transferência dos conhecimentos adquiridos através do Ano Europeu;
  • estabelecer um quadro para o acompanhamento e elaboração de relatórios com vista à avaliação dos progressos realizados no diálogo intercultural;
  • reforçar a posição do diálogo intercultural nos programas da UE;
  • continuar a cooperar com as organizações internacionais relevantes;
  • melhorar o envolvimento dos sectores menos representados, como os grupos desfavorecidos.
Última modificação: 12.10.2010
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página