RSS
Índice remissivo
Esta página está disponível em 15 idiomas
Novos idiomas disponíveis:  CS - HU - PL - RO

We are migrating the content of this website during the first semester of 2014 into the new EUR-Lex web-portal. We apologise if some content is out of date before the migration. We will publish all updates and corrections in the new version of the portal.

Do you have any questions? Contact us.


Segundo Programa de Acção Comunitária no domínio da Saúde (2008‑2013)

O Segundo Programa de Acção Comunitária no domínio da Saúde toma como base os resultados do programa precedente. Deve, assim, contribuir para a consecução de um elevado nível de protecção da saúde e da segurança dos cidadãos europeus, pretendendo melhorar a segurança sanitária dos mesmos e promover a saúde, bem como produzir e divulgar conhecimentos e informações na matéria. Este programa substitui o precedente.

ACTO

Decisão n.º 1350/2007/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de Outubro de 2007, que cria um segundo Programa de Acção Comunitária no domínio da Saúde (2008‑2013).

SÍNTESE

O Programa de Acção Comunitária no domínio da Saúde Pública para 2003‑2008, primeiro programa integrado neste domínio, contribuiu para melhoramentos essenciais em matéria de saúde.

No entanto, a União Europeia (UE) deve envidar esforços suplementares para melhorar a saúde e a segurança dos cidadãos. Esta decisão cria um segundo programa de acção comunitária no domínio da saúde para o período compreendido entre 1 de Janeiro de 2008 e 31 de Dezembro de 2013. O referido programa assenta nas realizações do programa precedente, substitui‑o e completa e apoia as políticas dos Estados‑Membros.

Persegue três grandes objectivos:

  • melhorar a segurança sanitária dos cidadãos;
  • promover a saúde, incluindo a redução das desigualdades de saúde;
  • produzir e difundir informações e conhecimentos sobre a saúde.

Estão previstas acções para atingir cada um destes objectivos. Trata‑se de acções que contribuem para a prevenção das doenças graves e para a redução da respectiva incidência, encontrando‑se definidas no anexo da decisão.

Financiamento

O programa dispõe de uma dotação financeira de 321 500 000 euros para o período de 2008‑2013.

Execução do programa

A Comissão assegura a execução do programa em estreita colaboração com os Estados‑Membros.

Na verdade, a Comissão e os Estados‑Membros, no âmbito dos respectivos domínios de competência, garantem a evolução eficaz do programa e criam mecanismos para atingir os seus objectivos.

Asseguram a comparabilidade dos dados e a compatibilidade dos sistemas de intercâmbio de informações sobre a saúde, cooperando também com o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças e com outras organizações competentes da UE.

Além do mais, durante a execução do programa, a Comissão e os Estados‑Membros garantem a protecção dos dados pessoais, a sua confidencialidade e a sua segurança.

Está elaborado um plano de trabalho anual para a execução do programa, que estabelece, designadamente, as prioridades a respeitar e as acções a desenvolver.

Estratégias e acções conjuntas

A fim de promover a integração da saúde nas outras políticas comunitárias e assegurar um elevado nível de protecção da saúde, poderão ser empreendidas acções conjuntas com iniciativas e programas comunitários conexos.

Participação de países terceiros

O programa está aberto à participação:

  • dos países da EFTA/EEE (Associação Europeia de Comércio Livre/Espaço Económico Europeu), em conformidade com as condições fixadas no Acordo EEE;
  • de países terceiros: os países abrangidos pela Política Europeia de Vizinhança, os países que solicitam a adesão, são candidatos ou se encontram em vias de adesão à União Europeia e os países dos Balcãs Ocidentais incluídos no Processo de Estabilização e de Associação, segundo as condições previstas nos diferentes acordos bilaterais ou multilaterais.

Cooperação internacional

É igualmente incentivada a cooperação com os países terceiros que não participam no programa e com as organizações internacionais competentes no domínio da saúde pública, como a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Comitologia

A Comissão é assistida por um comité no seu trabalho de execução do programa.

Avaliação

Até 31 de Dezembro de 2010, a Comissão apresentará um relatório de avaliação externo e independente sobre os resultados obtidos, sobre os aspectos qualitativos e quantitativos da execução do programa e sobre a sua coerência e complementaridade com outros programas e acções comunitários. O objectivo será avaliar o impacto das medidas tomadas. A Comissão apresentará igualmente, até 31 de Dezembro de 2011, uma comunicação sobre a continuação do programa e, até 31 de Dezembro de 2015, um relatório de avaliação ex post externo sobre os resultados do programa.

Revogação

Esta decisão revoga a Decisão n.º 1786/2002/CE.

REFERÊNCIAS

Acto

Entrada em vigor ‑ Termo de vigência

Prazo de transposição nos Estados‑Membros

Jornal Oficial

Decisão n.º 1350/2007/CE
[adopção: co‑decisão COD/2005/0042]

21.11.2007 – 31.12.2013

JO L 301 de 20.11.2007

Última modificação: 08.04.2008

Veja também

  • Para mais informações, poderá consultar‑se o sítio «Saúde Pública» da Comissão Europeia
Advertência jurídica | Sobre este sítio | Pesquisa | Contacto | Topo da página