You are here:

Emprego na UE - Trabalhar para as instituições da União Europeia

As instituições da UE empregam mais de 40 000 homens e mulheres dos 28 países da UE. O Serviço Europeu de Seleção do Pessoal (EPSO) organiza concursos gerais para preencher lugares permanentes e não permanentes. Além do pessoal permanente, a UE também recruta agentes contratuais e agentes temporários, organiza estágios e gere bases de dados de peritos em domínios específicos.

O Serviço Europeu de Seleção do Pessoal (EPSO) é o ponto de partida para quem queira trabalhar para a UE. O sítio Web do EPSO faculta informações sobre o processo de seleção e sobre a melhor forma de se preparar para os concursos.

Recrutamento de pessoal permanente

O EPSO organiza concursos gerais para selecionar pessoal permanente. Esses concursos permitem avaliar as competências dos candidatos através de uma série de testes e provas que asseguram a seleção dos melhores. Todos os anos são organizados concursos para administradores, linguistas, intérpretes, tradutores, secretários e outras categorias de pessoal.

O EPSO recruta pessoal para todas as instituições da UE:

O processo de seleção e o tipo de contrato são os mesmos para todas as instituições.

Os funcionários permanentes dividem-se em administradores e assistentes.

Administradores (AD)

Na maioria dos casos, os administradores procedem à elaboração de políticas, controlam a aplicação da legislação europeia e exercem atividades de análise e de assessoria. Regra geral, para participar num concurso para administradores deve ter concluído um curso universitário de, pelo menos, três anos.

Assistentes (AST)

Os assistentes desempenham habitualmente tarefas de apoio e têm um papel muito importante na gestão interna das instituições. Regra geral, para participar num concurso para assistentes deve ter concluído, pelo menos, o ensino secundário.

Outros processos de seleção e de recrutamento

Agentes contratuais

Os agentes contratuais efetuam tarefas manuais ou de apoio administrativo. Os contratos destes agentes são geralmente a tempo certo. Consoante o tipo de trabalho, o contrato inicial pode ter uma duração de 6 a 12 meses.

Agentes temporários

Os agentes temporários desempenham tarefas pontuais, por vezes altamente especializadas, por um período máximo de seis anos. As vagas podem ser consultadas no sítio Web do EPSO e nas páginas Web das instituições e agências europeias.

Pessoal interino

Algumas instituições também recrutam localmente pessoal interino por períodos de seis meses, no máximo, para exercer sobretudo tarefas de secretariado. Neste caso, o recrutamento é realizado por agências de emprego temporário.

Estágios

Sete instituições europeias organizam também estágios com uma duração que varia entre três e cinco meses. Os estagiários podem ser estudantes, licenciados ou linguistas e realizam tarefas semelhantes às dos administradores em início de carreira. A seleção dos estagiários é organizada pelas próprias instituições (e não pelo EPSO).

Serviços de contratação

O pessoal encarregado de certas tarefas específicas (manutenção, cantinas, etc.) é recrutado por intermédio de contratantes externos selecionados por concurso público. Para mais informações, consulte os sítios Web dos serviços de contratação Traduções da ligação anterior   Deutsch (de) English (en) français (fr) .

Peritos nacionais destacados (PND)

Os peritos nacionais destacados são geralmente funcionários públicos no país de origem, destacados por um determinado período para uma instituição europeia com o objetivo de partilharem a sua experiência e de se familiarizarem com as políticas e os procedimentos da UE. São selecionados através de um procedimento específico que não depende do EPSO. A representação permanente da UE no seu país pode informá-lo sobre as vagas existentes.

Peritos da UE

A UE gere bases de dados com os nomes e as qualificações de peritos independentes que podem assistir as instituições e as agências em áreas específicas. Os peritos são responsáveis pela criação e atualização do seu próprio perfil. Protegido por uma senha, esse perfil contém informações sobre a sua experiência profissional, formação académica e competências. Estas bases de dados são geridas pelas instituições e agências europeias e não pelo EPSO. O Serviço Comunitário de Informação para a Investigação e o Desenvolvimento (CORDIS) Traduções da ligação anterior   Deutsch (de) English (en) español (es) français (fr) italiano (it) polski (pl) , por exemplo, dispõe de uma base de dados dos peritos Traduções da ligação anterior   English (en) que trabalham no âmbito do 7.º Programa-Quadro da UE no domínio da investigação.